12 dicas de especialistas para fazer o bebê parar de chorar

Especialistas ensinam segredos para silenciar até a mais potente das gargantas. Confira!

Nos primeiros meses de vida, o choro do bebê é ouvido a todo momento pela casa. Não é para menos! Afinal, é só assim que ele consegue comunicar ao mundo suas necessidades.

“De forma geral, os motivos mais comuns de choro são fome, sede, dor ou desconforto, frio ou calor, medo ou susto, incômodo com determinada posição e desejo de ser acalentado”, comenta Mariana Bonsaver, psicóloga da Maternidade Pro Matre Paulista, de São Paulo.

Por isso, a principal dica é saber diferenciar a origem do berreiro, uma vez que ele tende a cessar quando o pequeno chorão recebe o que precisa. “Com o tempo, a mãe aprende a se comunicar com o bebê e identifica pela expressão corporal e pelos hábitos o motivo real do choro”, comenta Arthur Fonseca, pediatra do Hospital Daniel Lipp, do Rio de Janeiro.

Mas tem horas em que o filho, mesmo alimentado, descansado e aparentemente sem dor, continua chorando. Nesses casos, o que fazer? Separamos várias dicas para ajudar!

1. O poder do barulho

Não é raro encontrar bebês que se acalmam com o barulho, por exemplo, do secador de cabelo ou do chuveiro. “O som se propaga mais na barriga da mãe, então o bebê se acostuma com o volume alto”, conta Thiago Gara, pediatra do Hospital São Luiz Anália Franco, também na capital paulista.

2. Faça sons contínuos com a boca

Recentemente, um pai dos Estados Unidos ficou famoso por acalmar sua filha de poucos meses em segundos entoando o mantra “om”. Aqui, o segredo é a voz do familiar e também o som constante, que funciona mesmo. “A criança se acostuma com esses sons repetitivos e reconhece a voz de quem está os emitindo”, aponta Thiago.

 

3. Ambiente tranquilo

“Os bebês não gostam de ambientes muito barulhentos, excesso de luz e escuridão, assim como pessoas demais interagindo com eles”, aponta Fonseca. Quando for inevitável estar num lugar assim, fique dentro do campo visual do bebê, faça carinho e converse com seu filho, para que ele saiba que você continua por perto.

4. A posição que alivia cólicas

Coloque o bebê deitado com a barriga sobre o seu antebraço e a cabeça apoiada em suas mãos. Caso haja algum desconforto gastrointestinal, essa manobra aliviará o chororô em segundos. A posição é chamada de decúbito ventral.

5. Para matar a saudades do aperto

O charutinho de tecido que se usava antigamente para ninar o bebê é contraindicado, pois aumenta o risco de morte súbita durante o sono, mas essa sensação de estar “comprimido” relaxa ao lembrar o ambiente da placenta. Um jeito seguro de obter o efeito é usar o sling ou enrolar o bebê num cobertor enquanto ele estiver no colo.

6. Não balance demais

Embalar os pequenos é praticamente um movimento automático dos adultos para acalmá-los, mas é preciso dosar a mão. O vai e volta excessivo pode deixar o bebê tonto – e se ele não estiver se sentindo bem, já sabe…

7. Um spa em casa

A shantala, método milenar indiano de massagem para bebês, tem um poderoso efeito calmante – há cursos que ensinam e os pediatras também costumam conhecer a técnica. Já os banhos podem ser úteis especialmente no início da vida porque, de novo, a água morna lembra o saudoso útero materno.

8. O papel da mãe

Por conta do forte vínculo construído durante a gestação, não tem jeito: ela é o calmante mais poderoso nessas situações. “A voz e o toque da mãe transmitem segurança e afeto ao bebê, que a identifica no nascimento como referência de cuidado”, explica Mariana.

9. Mantenha o bebê confortável

Muito calor, frio, privação de sono e outros fatores, como ficar muito tempo na mesma posição, podem irritar a criança. Na hora da amamentação, por exemplo, o calor aumenta por conta do contato, então dá para tirar algumas peças de roupa.

 

10. O bebê é reflexo da família

Crianças que crescem em casas silenciosas ficam mais calmas no silêncio e vice-versa. Da mesma maneira, de nada adianta esperar calma do filho se os pais estão nervosos. “A sensação de tranquilidade é transmitida no contato com o bebê”, comenta Mariana.

11. Coloque-o perto do seu coração

“O som dos batimentos cardíacos da mãe foi ouvido por ele durante toda a gestação, então colocá-lo próximo ao peito pode trazer conforto”, ensina a médica. Alguns aplicativos para celular simulam os sons do útero.

12. Atenção ao aumento súbito do berreiro

Embora não haja regra sobre como deve ser o choro do bebê, se ele não cessa ou muda bruscamente de padrão, melhor investigar se está tudo bem com ele. Certas condições mais silenciosas, como o refluxo gastroesofágico e a dor de ouvido, podem estar por trás do desconforto.

Preste atenção aos detalhes e você e seu bebê terão dias mais tranquilhos com certeza :)

Gostou? Lei também:

11 DESCOBERTAS QUE VOCÊ FAZ QUANDO SE TORNA MÃE DE UM BEBÊ

Supere os problemas mais comuns da amamentação

MANCHA MONGÓLICA: A MANCHA NO BUMBUM DO BEBÊ

Deixe uma resposta