Adolescente invade creche com facão e mata crianças e professora em SC

Um adolescente de 18 anos invadiu uma creche com um facão no município de Saudades, em Santa Catarina, e matou crianças e adultos nesta terça-feira (4). Até o momento, a secretária municipal de Educação, Gisela Herman, confirmou quatro mortes, sendo três crianças e uma professora

De acordo com as autoridades, o crime aconteceu no Centro de Educação Infantil Pró-Infância Aquarela, voltada a crianças entre 6 meses e dois anos de idade. O adolescente foi detido e encaminhado para atendimento médico.

“A Cre/Copom recebeu diversas ligações informando que um masculino entrou armado de arma branca tipo (facão), na Creche Aquarela Berçário – município de Saudades/SC, diversas ligações pedindo socorro da polícia, que o indivíduo estaria golpeando alunos e professores”, informou a PM. A cidade fica 600 quilômetros da capital, Florianópolis.

Daniela Reinehr, governadora do estado, decretou luto oficial de três dias e prestou solidariedade.

Tragédia

De acordo com a Polícia Civil, o jovem usou um facão para atacar a professora e as crianças dentro da creche. Em entrevista aos jornalistas no local do crime, o delegado Jerônimo Marçal, responsável pelo caso, relatou que o suspeito atacou primeiro a professora. Ferida, a Keli correu para a sala onde estavam as quatro crianças, todas menores de 2 anos. A professora e três crianças morreram no local.

Uma outra funcionária da escola foi socorrida em estado grave e uma quarta criança teve ferimentos leves. O jovem não tinha histórico policial.

Em comunicado, a Polícia Militar disse que após o crime, o jovem teria ferido o próprio pescoço com o facão. Ele foi socorrido e levado ao hospital de Pinhalzinho, cidade vizinha. Segundo a polícia, populares disseram que ele sofria bullying, mas nunca tinha estudado na creche. A PM também ressalta que as informações ainda estão sendo apuradas.

A governadora do estado em exercício, Daniela Reinehr, decretou luto oficial de três dias. “Manifesto profunda tristeza e presto minha solidariedade. Determinei que o Governo dê todo o amparo necessário às famílias”, escreveu no Twitter.

Deixe uma resposta