Bombeiros buscam por Mãe e dois filhos desaparecidos após desabamento de prédio no Centro de SP

Além de morador que caiu quando era resgatado, uma mulher e os filhos gêmeos dela são procurados. Mais 49 moradores do edifício, que estavam em cadastro da prefeitura, ainda não foram localizados.

O Corpo de Bombeiros busca quatro pessoas desaparecidas que podem estar nos escombros do edifício Wilton Paes de Almeida, que pegou fogo e desabou no Largo do Paissandu, no Centro de São Paulo.

Bombeiros dizem que 49 pessoas ainda não foram localizadas após incêndio e desabamento

Além de um morador chamado Ricardo, que quase foi resgatado durante o incêndio e caiu no momento do desabamento, um homem falou que três parentes dele estariam no edifício e não foram localizados até o momento.

O vendedor Antônio Ribeiro Francisco, de 42 anos, disse que busca informações sobre a ex-mulher dele, Selma Almeida da Silva, e os dois gêmeos filhos dela, que moravam no prédio. Ele havia conversado com Selma por telefone por volta das 21h de segunda-feira (30).

Selma Almeida da Silva e os dois filhos gêmeos estão desaparecidos (Foto: Arquivo Pessoal)

“Ela disse que estava cansada e queria dormir. Depois, não falei mais com ela”, disse Francisco, que enviou mensagens ao celular de Selma e não obteve resposta.

Ao todo, 49 moradores do prédio e que estavam no cadastro da prefeitura ainda não foram localizados após o desabamento. Não se sabe se eles estavam ou não no edifício durante o acidente.

Dentre os quatro desaparecidos está o homem que ia ser resgatado no momento da queda. Um bombeiro que tentou retirá-lo do incêndio disse que, se tivesse mais 30 ou 40 segundos, teria conseguido salvá-lo. “Ele dizia: ‘Me tira daqui por favor’, e eu respondi: ‘Calma, confia em mim'”, lembra o sargento Diego.

O prédio era ocupado por 372 pessoas, de 146 famílias, segundo o Corpo de Bombeiros. De acordo com a prefeitura, 320 pessoas foram cadastradas como desabrigadas após o desabamento e 40 delas buscaram atendimento na assistência social.

Bombeiros isolam ruas no Centro de SP após incêndio que derrubou prédio na região (Foto: Marcelo Brandt/G1)

Deixe uma resposta