Estudante que atirou dentro de escola está ‘arrependido’ e ‘abalado’, diz advogada

Família tenta adiar a transferência do menino de delegacia para centro de internação por temer pela vida dele. Ação resultou na morte de dois colegas e quatro feridos.

Estudante que abriu fogo em sala de aula está arrependido e abalado, neste domingo (22) a advogada da família do aluno, Rosângela Magalhães. Filho de policiais militares, o adolescente está apreendido em uma cela separada de uma delegacia de Goiânia, mas deve ser transferido a um centro de internação provisória. Dois colegas morreram e quatro ficaram feridos.

“Ele disse que está arrependido. Ele está abalado, como o pai, a mãe, todo mundo. A mãe está internada, o pai visivelmente não está bem. Ninguém imaginava que isso pudesse acontecer”, disse a advogada.

Após um pedido do Ministério Público de Goiás, a juíza Mônica Cezar Moreno determinou na noite de sábado (21) a internação provisória do estudante por 45 dias, com transferência imediata para o Centro de Internação Provisória de adolescentes em Goiânia. A família teme pela vida do menino e tenta adiar a saída da delegacia.

“O centro de internações daqui não é seguro por conta da repercussão do caso, por conta dos pais serem militares, e o pai já coordenou a segurança do batalhão do sistema prisional, o que traz mais insegurança para a vida do menino”, explicou.

De acordo com a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO), o menor deverá se apresentar ao Juizado da Infância e Juventude na segunda-feira (23).

Deixe uma resposta