Irmãos de 3 e 6 anos morrem carbonizados

Crianças estava com a porta do quarto fechada devido ao ar condicionado.

Os corpos dos irmãos Joaquim e Kauãn Alves, de três e seis anos, que morreram carbonizados após o quarto onde dormiam pegar fogo, vão passar por exames de DNA. Uma médica legista do Serviço Médico Legal (SML) de Colatina examinou os corpos, mas não conseguiu identificá-los.

O incêndio aconteceu na madrugada deste sábado (21), na casa da família no Centro de Linhares, no Espírito Santo. No local, estavam dormindo o pai e as crianças, mas as chamas atingiram apenas o quarto das crianças.

De acordo com testemunhas, o pai, que é pastor de uma igreja da cidade, pediu ajuda e tentou apagar o incêndio, mas quando os bombeiros chegaram elas já estavam sem vida.

Como não havia legistas no SML de Linhares, os corpos foram levados para Colatina. Uma médica legista examinou os corpos, mas não conseguiu identificar as crianças. Por isso, vão ter de passar por um exame de DNA.

A Polícia Civil informou que a coleta do material vai acontecer nesta segunda-feira (23) no Departamento Médico Legal (DML) de Vitória. O laudo sai em 15 dias, ou seja, os corpos só devem ser liberados depois desse prazo.

A avó e um tio das crianças estiveram presentes no SML de Colatina, mas abalados preferiram não falar com a imprensa.

Solidariedade
Na tarde deste sábado, amigos prestaram solidariedade à família. Na igreja onde o pastor, pai das crianças, celebra os cultos chegava gente o tempo todo. “Desde cedo, vimos chegar muitas pessoas com o mesmo sentimento que o nosso, de luto, e preocupados com a situação”, disse Thalita Nascimento, que é membro da igreja.

Pela manhã em frente à casa onde o incêndio aconteceu muita gente lamentava a morte das duas crianças. “Nós pedimos que o Espírito Santo de Deus possa nos sustentar, nós estamos muito abalados com essa informação”, afirmou o pastor Eufrásio Marques.

Incêndio
A casa onde o incêndio aconteceu estava fechada e com faixas de isolamento. A perícia informou que o incêndio aconteceu apenas no quarto das crianças.

“Nós temos algumas hipóteses de que foi alguma falha em algum equipamento elétrico ligado na energia. A gente tem outras hipóteses que precisa avaliar, tem que avaliar fiação, restos de outros equipamentos”, disse o tenente coronel Ferrari, do Corpo de Bombeiros.

Parentes disseram que o outro filho do pastor, o mais novo, dormia no mesmo quarto dos irmãos, mas ele estava com a mãe que é pastora em Minas Gerais, onde ela dava uma palestra.

Deixe uma resposta