Menina dada como morta em creche de MG sobreviveu, diz Corpo de Bombeiros; 7 morreram

Vigia jogou álcool em crianças e em si mesmo antes de atear fogo em creche; uma professora também morreu no ataque.

Uma das crianças que havia sido dada como morta no ataque a uma creche de Minas Gerais na quinta-feira (5) sobreviveu. Com isso, o número de crianças mortas foi revisado de seis para cinco. As informações foram divulgadas pelo Corpo de Bombeiros mineiro nesta sexta-feira (6).

Segundo os bombeiros, houve um erro de avaliação médica e Cecília Davina Gonçalves Dias, de 4 anos, que estava com parada cardíaca, foi reanimada após manobras.

O autor do ataque, Damião Soares dos Santos, de 50 anos, e uma professora, de 43, também morreram. A educadora teve 90% do corpo queimado. Segundo a Polícia Militar, o vigia jogou álcool nas crianças e em si mesmo e, em seguida, colocou fogo.

Como aconteceu o ataque?

 

Vítimas

Vítimas

Segundo o Instituto Médico-Legal da cidade, morreram no ataque:

  • Ana Clara Ferreira Silva, 4 anos
  • Luiz Davi Carlos Rodrigues, 4 anos
  • Juan Pablo Cruz dos Santos, 4 anos
  • Juan Miguel Soares Silva, 4 anos
  • Renan Nicolas Santos, 4 anos
  • Helley Abreu Batista, professora, 43 anos

Deixe uma resposta