Pai vai buscar bebê em creche e descobre que filha está morta

De acordo com as primeiras informações, o pai de Amariah foi até a creche para buscar a menina, por volta de 16h50 dessa quarta-feira (20/10). A criança já havia sido levada por funcionários do estabelecimento à unidade de saúde após supostamente se engasgar, quando era alimentada.

Investigadores que trabalham no caso ouvirão os funcionários da creche que estavam no local quando a criança começou a passar mal. A suspeita dos médicos que atenderam Amariah é que ela tenha morrido vítima de asfixia.

As linhas de investigação seguidas pela PCDF são a de possível morte natural em decorrência do engasgo, homicídio culposo por negligência no cuidado e atendimento à criança que passava mal ou homicídio com dolo eventual, por assumir o risco ao favorecer a ocorrência.

A família da bebê Amariah Noleto, 6 meses, encontrada morta na última quarta-feira (20/10) enquanto estava sob os cuidados de funcionários da Creche da Tia Cleidinha, em Planaltina, busca respostas para a tragédia. “O que, realmente, os pais e nós queremos é saber o que houve com ela. Foi o que eles (os pais) mais pediram para o delegado ontem (quinta-feira) à noite, em depoimento”, disse Jonas Noleto, tio da criança, ao Metrópoles. Uma das donas da creche foi presa e vai responder por homicídio doloso.

A previsão é de que o laudo do Instituto Médico Legal (IML) que vai determinar a causa da morte seja divulgado por volta das 16h desta sexta-feira (22/10). Só então o corpo será liberado para os familiares. O velório deve ocorrer no sábado (23/10), no Cemitério de Planaltina.

Deixe um comentário